sábado, 14 de outubro de 2017

Concurso Mês Internacional das Bibliotecas Escolares




No mês de outubro  realiza-se o Concurso 
«Mês Internacional das  Bibliotecas Escolares», subordinado ao tema, "Ligando Comunidades e Culturas", com a criação de marcadores, acrósticos,ilustrações, maquetes, cartazes, vídeoclips.

Quem quer participar?

Criatividade precisa-se! Lê aqui o Regulamento.

Prolongamento do prazo de entrega:
                                                         até 2 de novembro.
Foto de Biblioteca Municipal de Beja - José Saramago.O amor pela leitura não se ensina.
Contagia-se!


quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Miúdos a votos

Resultado de imagem para miudos a votos
Tendo em conta o sucesso que esta iniciativa teve no corrente ano, a Rede de Bibliotecas Escolares e a VISÃO Júnior voltarão, em 2017-18, a organizar a eleição dos livros preferidos das crianças e jovens portugueses que, através de uma eleição realizada em todas as escolas participantes, terão oportunidade de votar no seu livro favorito. O processo estender-se-á aos alunos do ensino secundário e decorrerá entre 2 de outubro de 2017 e 23 de abril de 2018, Dia Mundial do Livro.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

O Diário de Anne Frank em BD

«Publicado em 1947, O Diário de Anne Frank jamais deixou de ser reeditado. Aos 70 anos ganha uma nova versão, a da novela gráfica. Para os autores, Ari Folman e David Polonsky, o livro "não faz parte da indústria do holocausto".

[...] se Anne tinha 14 anos, decerto o seu Diário dirá muito aos da sua idade, além de ser uma narrativa de dias em muito semelhantes aos que milhões de crianças vivem em 2017 nos países em convulsão e guerra. 
A fundação decidiu convidar a dupla Folman-Polonsky, que é mundialmente conhecida através do documentário animado A Valsa com Bashir, por achar que o rigor de um e a arte do outro transformariam O Diário de Anne Frank numa versão capaz de atrair novos leitores. A intenção era adaptar à nova linguagem da juventude e o melhor pretexto está no 70.º aniversário da publicação de o Diário, em 1947.»

Vejam aqui o vídeo.

http://observador.pt/2017/09/18/porto-editora-publica-primeira-adaptacao-grafica-do-diario-de-anne-frank/

terça-feira, 23 de maio de 2017

Os Músicos de Bremen

No blog Paixão Alentejana, encontrei a fotografia da esquerda e lembrei-me do conto "Os Músicos de Bremen", dos irmãos Grimm. Esta história já foi representada pelo Grupo de Teatro Às Três Pancadas, da DDJ.
Nesta história, um burro, um cão, um gato e um galo, maltratados pelos seus donos, abandonam-nos e decidem seguir para Bremen, uma cidade onde conhecerão a liberdade.
No caminho para Bremen, avistam luz numa casa; espreitam dentro desta e veem ladrões desfrutando do produto de seu roubo. Apoiados nas costas uns dos outros, decidem cantar, na esperança de serem alimentados. A sua 'música' tem um efeito inesperado: os homens fogem, não sabendo a origem de tão estranho som. Os animais tomam posse da casa, comem uma boa refeição, e dormem.
Durante a noite, os ladrões regressam e um deles entra na casa para investigar. Ao ver os olhos do gato brilhando no escuro, pensa que sejam brasas e inclina-se para acender a sua vela. Numa rápida sucessão de acontecimentos, o gato arranha-lhe a cara, o burro dá-lhe um coice, o cão morde-lhe e o galo afugenta-o porta fora, cacarejando. O homem diz aos seus companheiros que foi atacado por monstros: uma bruxa horrível que o arranhou com as suas enormes unhas (o gato), um gigante que lhe deu uma paulada (o burro), um ogre que o arranha com uma faca (o cão) e, o pior de tudo, - um juiz que gritou aos seus ouvidos "Agarrem esse patife" (o galo). Os ladrões abandonam a casa devido às estranhas criaturas que dela se apossaram, e os animais vivem felizes nela até ao fim dos seus dias.

domingo, 14 de maio de 2017

Amar pelos dois, Salvador Sobral e Luísa Sobral

  
Se um dia alguém perguntar por mim
Diz que vivi para te amar
Antes de ti, só existi
Cansado e sem nada para dar
Meu bem, ouve as minhas preces
Peço que regresses, que me voltes a querer
Eu sei que não se ama sozinho
Talvez devagarinho possas voltar a aprender
Meu bem, ouve as minhas preces
Peço que regresses, que me voltes a querer
Eu sei que não se ama sozinho
Talvez devagarinho possas voltar a aprender
Se o teu coração não quiser ceder
Não sentir paixão, não quiser sofrer
Sem fazer planos do que virá depois
O meu coração pode amar pelos dois



Salvador Sobral venceu o Festival Eurovisão da Canção, neste sábado, 13 de maio, em Kiev, com "Amar pelos dois". Uma vitória inédita para Portugal.
O cantor português não só conquistou os votos do júri como também do público. A canção, com letra e música de Luísa Sobral, irmã de Salvador Sobral, obteve 758 pontos na votação combinada.
LEIA mais em:

sábado, 6 de maio de 2017

«Os Maias são uma seca!»

"Ai, Os Maias!
Tudo começou no ano anterior ao ano em que tinha mesmo de os ler na escola.
Precavido ou armado aos cágados (uma coisa ou outra), achei que era melhor ler antes que me obrigassem, porque podia dar-se o caso de nunca vir a gostar da obra só porque a tinha lido por obrigação."

segunda-feira, 1 de maio de 2017

quarta-feira, 29 de março de 2017

Semana da Leitura 28 março de 2017

Semana da Leitura na DDJ - Raquel Coutinho, 5ºA, no papel de uma bruxinha a interpretar: «Graças e Desgraças da Corte de El-rei Tadinho», de Alice Vieira.
Cliquem na imagem e vejam a gravação.


terça-feira, 7 de março de 2017

Vencedores do Concurso Ortográfico 2016-2017

Parabéns a todos!

Vencedores do Concurso Ortográfico 2016-2017

Cumprindo o estipulado no Regulamento, relembramos que:
  • Só será atribuído prémio ao 1º classificado de cada ano de escolaridade;
  • Os três primeiros classificados em todos os anos de escolaridade receberão diplomas;
  • Em caso de empate a atribuição do 1º prémio foi decidida de acordo com os seguintes critérios:
    • Maior pontuação na 2ª fase
    • Maior pontuação na 1ª fase 
  • Nas situações em que persistiu o empate, depois de aplicados os critérios acima referidos, a equipa das professoras bibliotecárias decidiu atribuir o 1º prémio, em ex aequo.

domingo, 5 de março de 2017

Uma aventura em Conímbriga

ALÇADA, ISABEL/MAGALHAES, ANA MARIA

O Professor Jorge convidou os nossos heróis a visitar as ruínas de Conímbriga e representarem algumas figuras romanas na recriação histórica que ali se realiza todos os anos. O Chico, como gladiador romano, ficou de defrontar o Dragão, também figurante de gladiador, e que, por sinal, além de ser chefe de uma quadrilha é também muito mal-encarado. A luta entre os dois gladiadores torna-se mais violenta e o João, que pensa que a luta está a ser mais a sério do que deveria ser, mandou uma pedrada ao Dragão, que não gostou nada e decidiu, no fim do combate, perseguir os nossos amigos para ajustar contas. Eles tiveram que se refugiar na tenda vermelha de Líria, a guardiã, que guarda alguns segredos. Ela conta-lhes a existência do tesouro dos Valérios, cujo enigma para o descobrir se encontra na Casa dos Repuxos.
Não sabemos se existe ou não um tesouro, mas os elementos da quadrilha do Dragão, que estavam junto da tenda vermelha, ouviram a Líria a contar a história, e vão fazer tudo para que sejam eles a apanhar o tesouro. Uma trama cheia de peripécias que se vai desenrolar nas ruínas romanas de Conímbriga e com a ajuda de um arqueólogo que trabalha nas escavações e que por acaso até é um descendente dos Valérios tudo se resolverá a favor dos nossos heróis.

http://www.leyaonline.com/pt/livros/infantil-e-juvenil/7-9-anos/literatura-infantil/uma-aventura-em-conimbriga/#sthash.Hf8S97WH.dpuf

domingo, 19 de fevereiro de 2017

José de Almada Negreiros: uma maneira de ser moderno

Isto de ser moderno é como ser elegante: não é uma maneira de vestir mas sim uma maneira de ser. Ser moderno não é fazer a caligrafia moderna, é ser o legítimo descobridor da novidade.

José de Almada Negreiros, conferência O Desenho, Madrid 1927

Exposição na Fundação Gulbenkian, até 5 de junho de 2017

Esta exposição antológica mostra a obra de um artista que catalisa a vanguarda nos anos 1910 e atravessa todo o século XX.  
Até lá, um PowerPoint para nos elevar a alma.

Autor profuso e diversificado, Almada (1893-1970) pôs em prática uma conceção heteróclita do artista moderno, desdobrado por múltiplos ofícios. Toda a arte, nas suas várias formas, seria, para Almada, uma parte do «espetáculo» que o artista teria por missão apresentar perante o público, fazendo de cada obra, gesto ou atitude um meio de dar a ver uma ideia total de modernidade.
A exposição apresenta um conjunto de obras que reflete a condição complexa, experimental, contraditória e híbrida da modernidade. A pintura e o desenho mostram-se em estreita ligação com os trabalhos que fez em colaboração com arquitetos, escritores, editores, músicos, cenógrafos ou encenadores. Esta escolha dá também visibilidade à presença marcante do cinema e à persistência da narrativa gráfica ao longo da sua obra. Juntam-se ainda obras e estudos inéditos que darão a conhecer diferentes facetas do processo de trabalho artístico de José de Almada Negreiros.
Curadoria: Mariana Pinto dos Santos com Ana Vasconcelos


Um ponto de vista novo sobre Almada, in Público


domingo, 12 de fevereiro de 2017

Alice Vieira - os Mários


Mário Castrim - o marido

razões de um pseudónimo

Alice Vieira a falar de Mário Castrim.



Mário Zambujal - o amigo

Alice Vieira, a mulher e a escritora

Hoje, ao passar os olhos pelos jornais, encontrei no Jornal Económico este artigo que partilho convosco.


Alice Vieira: do tricô aos livros, a vida dela dava um romance.

Começa assim:
«Interrompemos as compras de postais de Alice Vieira, no edifício principal da Gulbenkian, para um passeio no jardim da fundação e uma viagem pela vida da autora. com 73 anos e mais de 80 livros publicados, confessa que "não consegue ler nada". A escritora e antiga jornalista aborda a velhice, a solidão e a morte dos homens da sua vida - "os Mários". Revela-se preocupada com o estado do jornalismo e denuncia uma falta de memória coletiva "espantosa".»

Encontro com a escritora Alice Vieira e Feira de Autor


No próximo dia 2 de março, a escritora Alice Vieira, um dos grandes nomes da nossa literatura infanto-juvenil, estará na Escola D. Domingos Jardo, a convite da Biblioteca.
A Biblioteca e o grupo de Português estão a dinamizar algumas atividades para incentivar a leitura dos seus livros e preparar a entrevista.
Colabore com esta iniciativa.
Adquira um livro à venda na Biblioteca na Feira de Autor.
Permita que o seu filho/educando possa comprar um.
Não é todos os dias que temos o prazer de receber um autor consagrado na nossa escola.

Agradecemos a vossa colaboração.



quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Sophia de Mello Breyner Andresen - «SAGA»

Ao pesquisar sobre o conto «Saga» encontrei várias coisas interessantes sobre a história da Família Andresen.

Diz-nos Sophia de Mello Breyner:
A «Saga» nasceu, na realidade, de uma história de família: o meu bisavô veio realmente de uma ilha da Dinamarca, embarcado à aventura e foi assim que acabou por chegar ao Porto. O episódio da zanga com o capitão, o do número de circo com a pele de urso no cais, o abandono do navio – tudo isso aconteceu de facto. Também são verdadeiras as palavras que ele disse, mais tarde, a uma das netas: ‘O mar é o caminho para a minha casa’ – e outras coisas ainda. Mas, claro que depois há toda uma fusão imaginária desta realidade e todo um trabalho de invenção que são obra minha.

Encontrei também um blogue da Família Mello Breyner.

Uma biografia.

Um trabalho sobre a história verídica de Sophia de Mello Breyner e dos seus antepassados.

A fotografia da campa do bisavô de Sophia de Mello Breyner Andresen no cemitério de Agramonte.

Mais uma curiosidade sobre a casa da família no Porto.

E, para terminar, um artigo da Visão sobre a casa Andresen.



segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Apreciação crítica


Nas minhas pesquisas, encontrei este PowerPoint que vos pode ajudar a fazer uma boa apreciação crítica. 

A Crítica


O que é uma crítica? Em que tipos de texto pode estar presente?
Como interpretar, como escrever. Boas dicas neste PowerPoint explicativo.


domingo, 29 de janeiro de 2017

Certas Palavras - Histórias da Língua

A propósito da vinda do escritor Marco Neves à escola Matias Aires, descobri um blog muito interessante, para quem se interessa pela História da Língua e por intrigas e histórias entre palavras (eu sou suspeita!).

Certas Palavras

http://www.certaspalavras.net/erros-falsos-de-portugues/

http://www.certaspalavras.net/os-espacos/

http://www.certaspalavras.net/cinco-curiosidades-sobre-lingua-portuguesa/


Boas leituras. Divirtam-se!